A vantagem de se relacionar bem com o dinheiro

O dinheiro precisa ser visto com respeito, pois é uma energia de vida e deve servir a um propósito.

Se você ganhasse muito dinheiro hoje, você “gastaria” mais ou “investiria” mais? Por exemplo, você viajaria e compraria tudo o que não tinha ou faria um curso para aprender a lidar com tanto? Se autoconheceria para se ajudar e ajudar outras pessoas ou agiria na impulsividade pensando apenas em si próprio? Tudo isso traz um grande significado para o dinheiro que você ganha e o que você tem.

Mas, o dinheiro é interpretado de diferentes formas pelas pessoas, porque trazemos conosco conceitos de nossa família em relação a ele. São paradigmas e crenças que fazem parte de nossas vidas.

O meio onde você viveu, em que aprendeu com seu pai e sua mãe os valores do dinheiro, e estes, que aprenderam com os pais deles, é que direcionará o seu primeiro olhar para o dinheiro, sobre o que é ganho e o que é perda. Pode ser que dinheiro para eles seja algo sujo, indigno, ou mesmo, que simbolize tragédias e dificuldades.

Já lhe fizeram este duro jogo de comparação:

“Você prefere dinheiro ou amor?”

“Saúde ou dinheiro?”

Gente, é os dois, Amor e Dinheiro, Saúde e Dinheiro. É possível fazer esta combinação! De agora em diante, empregue sempre o “e” e não o “ou”. Combinado? Continuemos.

Reflita também sobre o quanto você julga as outras pessoas. O que é ser rico e abundante para você e sua família?

Pense nisso!

Observe inclusive se o dinheiro para você seria para preencher vazios internos, sentimentos e emoções, como se ele viesse para suprir algo. Comece a analisar se quando você vai às compras sente uma felicidade tremenda, mas quando chega em casa essa “felicidade” passa rapidamente. Ou então, pelo simples fato de ter muito dinheiro em conta, para só assim se sentir seguro. Dentre várias outras situações. Carência é algo forte, que nos incomoda e quando tentamos sufocá-la com dinheiro, nos traz a falsa ilusão de preenchimento, a falsa ilusão de poder.

Se você não estiver conectado com a vida, você terá definições não saudáveis para o dinheiro.

“Se eu tiver dinheiro serei realizado?” Qual a imagem que estou querendo passar ao me fazer esta pergunta? Entenda que, se eu tiver muita carência interior, vou querer sempre mais e mais e nunca será o suficiente.

“Preciso e tenho obrigação de ajudar as pessoas de minha família, senão me sinto culpado.”

Se você tem esse sentimento, é preciso olhar para o seu sistema e investigar se alguém não se permitiu ter dinheiro, ganhava e perdia. Pois, pode ocorrer de você por fidelidade e amor, inconscientemente repetir os mesmos comportamentos em relação ao dinheiro. Ganha, tem facilidade em fazer bons negócios, mas não cresce, ou, cresce muito, de repente perde, porque está sentindo culpa por ser diferente das pessoas da sua família, diferente de seu clã.

Aceite internamente que pode ter mais, que pode manter, que pode ser maior que seus pais em relação a vida. Diga para você mesmo: “honro a vida que chegou até mim através de vocês e faço o melhor, faço diferente”.

Ensine seus filhos a ganharem dinheiro e não simplesmente dê dinheiro a eles. Quando você dá, você manda o recado de que eles não são capazes de conseguir sozinhos. Dinheiro faz parte da vida e deve ser utilizado para a energia da vida, é movimento, deve ser empreendido, é uma onda. Para conquistar, respeite o dinheiro.

Evolua, cresça, aprenda coisas novas, ganhar mais, empreender, oferecer trabalho para outras pessoas, dessa forma outras pessoas também se beneficiam de seu dinheiro, e este é um pensamento de pessoas ricas. Grandes empreendedores pensam assim: “tenho muita gratidão a todos os meus colaboradores, pois sem eles eu não estaria onde estou hoje”.

Muitos faliram e começaram novamente e conquistaram muito mais, porque descobriram o que não poderiam fazer com o dinheiro. Dinheiro precisa ser respeitado.

Se você pegar duas pessoas, uma com mentalidade de pobreza e escassez, e outra com mentalidade de riqueza, ir até um determinado local e dar para elas R$ 10.000,00 reais, deixá-las no mesmo local e com o mesmo valor, só com a roupa do corpo, sabe o que vai acontecer?

Após um ano, a pessoa com a mentalidade de rico, investiu, triplicou e tem novos planos. Já a pessoa com mentalidade de escassez, acabou gastando tudo, não conseguiu mais nada, e está se lamentando o tempo todo.

O que escolhe para você: viver ou sobreviver?

Quem tem uma mentalidade de escassez diz, “gastei”, com mentalidade de rico é, “investi.”

 

A visão sistêmica proporciona enxergar os emaranhamentos de nosso sistema e ficar muito mais leve, até mesmo sobre nossa relação íntima com o dinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enviar Whats
Precisa de Ajuda?